Sucesso acima da média: no INSP, ler, interpretar e escrever são hábitos cultivados desde a Educação


Ler, escrever e interpretar são habilidades que exigem esforço e desenvolvimento gradual. No INSP, é desde pequeno que se aprende estas habilidades para que, ao chegar no Ensino Médio, os estudantes sejam capazes de produzir e interpretar textos na maneira segura e natural alcançando resultados tão acima da média nacional.


Logo na Educação Infantil, os estudantes participam do PLINSP - Projeto de Leitura do INSP. Nele, livros paradidáticos são lidos, tanto pelos educadores em sala de aula, quanto pelos responsáveis em casa. "Esse hábito de ler para a criança é um estímulo à imaginação e a entender o momento da contação de história como algo divertido e prazeroso", explica a coordenadora do segmento, Roberta Barão, que ​​complementa afirmando que o desenvolvimento do hábito vem a partir da rotina, para isso, é importante que sejam estabelecidos dias e horários para a leitura em família.


Quando alfabetizados, os estudantes praticam a leitura com obras adotadas de acordo com a faixa etária e temática apropriada, o que também é um fator que colabora com a habilidade da escrita e interpretação que, integrados, culminam na Semana da Língua, evento dedicado à Língua Portuguesa, Literatura e Redação que envolve estudantes do Ensino Fundamental ao Ensino Médio.

Sendo assim, ao se depararem com concursos que valorizam esse exercício linguístico como o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem e as demais provas de vestibular, os educandos já possuem maturidade nas habilidades exigidas e, como consequência, destacam-se superando a média geral de tais exames como demonstrado no gráfico abaixo, feito com os resultados dos concluintes do Ensino Médio de 2017.